21 de set de 2011

Cinema #04 - Planeta dos Macacos: A Origem

Com efeitos especiais de tirar o fôlego, Planeta dos Macacos: A Origem rouba a cena com uma extrema riqueza em detalhes.

"A grande ameaça à raça humana teve sua origem".

Título Original: Rise of the Planet of the Apes;
Tradução: Planeta dos Macacos: A Origem;
Gênero: Ficção Científica / Ação;
Duração: 105 min.;
País: EUA;
Estúdio: 20th Century Fox;
Direção: Rupert Wyatt.

Sinopse...................................................................................................................

Will Rodman (James Franco) é um cientista que procura a cura para doenças que afetam a memória. Ele irá descobrir, após anos de pesquisa, uma droga capaz recuperar a atividade cerebral e, além disso, aumentar a inteligência. 

Uma macaca recebeu a dose da droga e características inteligentes fora perceptíveis nos estudos feitos no laboratório.

A Chimpanzé gerou um filhote chamado César, que recebeu as características através dos genes maternos.

César sobreviveu e foi criado por Will, mas, o que acontece quando uma nova espécie do planeta passa a ter raciocínio?  


Crítica...................................................................................................................


Como disse no começo da postagem, os efeitos visuais são mesmo de tirar o fôlego. A caracterização dos macacos é de um detalhe incrível. 


Tive uma experiência muito boa ao assistir este filme. Resgatou bem o filme Planeta dos Macacos de Tim Burton (2001) que também mostrara, na época, efeitos visuais surpreendentes. A história, contando a origem da história, conseguiu juntar os pedaços do quebra-cabeça feito por Tim Burton.


Na atuação, James Franco é o grande nome do filme. Senti muita falta na atuação de Freida Pinto; apareceu pouco no filme e um tanto sem sal.


A história não tem um "fechamento" muito concreto. Deixa vários indícios de continuação. Quando cheguei ao final do filme, e vi como ele tinha acabado, senti como se assistisse a um filme dividido em duas partes (como Relíquias da Morte: Parte 01). Mas, não creio que isto seja um ponto ruim, já que leva o público a voltar para o próximo.


O longa merece parabéns. À direção, ao roteiro e à direção de arte também. 


Espero que assistam ao filme e gostem dele tanto quanto eu gostei. Não recomendo assisti-lo em qualidade inferior, pois o mais do filme fica nos efeitos. O filme está no cinema e ainda dá tempo para você correr e conferir.








Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escrava aqui seu comentário.